Um momento de muita comoção marcou o Centro de Atendimento Clínico Covid-19 zona sul de Macapá na última sexta-feira, dia 21 de maio. Nesta data, a dona de casa Marizete Carvalho de Freitas, de 75 anos, recebeu alta hospitalar após passar quase dois meses internada para tratamento das complicações causadas pela Covid-19.

A paciente deu entrada no hospital no dia 30 de março, sendo ela, a primeira paciente a chegar na unidade. Devido à gravidade do seu caso, ela precisou ser submetida à intubação, procedimento necessário para tentar reverter um quadro de insuficiência respiratória em pacientes que não conseguem respirar de maneira espontânea. Durante o período que estava entubada, Marizete ficou muito instável, e muitos profissionais tiveram receio que a dona de casa não conseguisse vencer a batalha contra o vírus.

O processo de internação da dona Marizete foi muito delicado, mas, através do cuidado dos profissionais, resultados satisfatórios começaram a aparecer e com o tratamento instituído, a paciente, aos poucos, foi tendo uma melhora clínica.

Para comemorar sua alta, familiares e amigos próximos compareceram à entrada da unidade. Quando Marizete apareceu na recepção do hospital, todos aplaudiram e comemoraram. A agora, ex-paciente, celebrou sua alta, agradecendo os profissionais da equipe multidisciplinar e, com eles, cantou em tom de gratidão, um hino em louvor.

Querida por todos da unidade, onde recebeu o apelido de “mãezona”, Marizete fez questão de reconhecer os cuidados que recebeu da equipe durante o período de internação. “Agradeço muito a Deus e a vocês que me ajudaram! Foi um prazer encontrar vocês que foram anjos na minha vida. Agradeço também a enfermeira Francinete pela paciência”, disse a dona de casa, com um semblante de felicidade.

Francinete Rodrigues, a enfermeira que Marizete agradeceu, criou um vínculo de intimidade com a paciente. Segundo a profissional, a dona de casa, embora em determinados momentos apresentasse recaídas, sempre se mostrava alegre e extrovertida. A enfermeira se emocionou ao ver dona Marizete curada. “Sou muito grata por este presente maravilhoso que foi cuidar da Dona Marizete. Foi um enorme desafio cuidar desta grande mulher, guerreira e cheia de fé”, diz a profissional.

Feliz, o enfermeiro Márcio Gama, comenta a emoção que teve em ver a paciente recuperada. “Cuidar da dona Marizete foi um prazer enorme. A ânsia pela sua melhora motivava a equipe e a mim. Quando ela teve sua alta, as lágrimas não puderam ser contidas”, relata Márcio Gama.

Marizete continua o tratamento, agora em casa, recebendo o cuidado e o carinho de sua família.

Suportescreen tag
Skip to content