O dia 24 de outubro foi mais do que especial na Escola Municipal Mônica Tomaz da Silva, em Aparecida de Goiânia. Lá, o Mês das Crianças foi celebrado com muita brincadeira, música e chocolate. A ação ocorreu fruto de parceria entre a escola, o Instituto Brasileiro de Gestão Hospitalar (IBGH) e o Projeto Sonhando. O Projeto congrega instituições e voluntários na promoção da solidariedade.

O dia de festa ocorreu no horário das turmas matutinas e vespertinas. A ação envolveu todos os 625 alunos, além dos professores, funcionários e coordenação da escola. O evento contou ainda com cinco voluntários do IBGH e 15 voluntários do Projeto Sonhar. Todos se envolveram para oferecer um momento de entretenimento e coletividade. As atividades englobavam brinquedos como cama elástica, castelo inflável, pingue-pongue, grupos de dança, pintura facial, maquiagem e várias outras atrações. No final, cada aluno foi presenteado com uma caixa de bombons, fruto da doação do IBGH e de outros colaboradores.

A Coordenadora de Relações Institucionais do IBGH, Laila Dionizio Chagas, explica que a parceria surgiu através da indicação do Projeto Sonhando por meio de colaboradores do Instituto. Laila comemora o envolvimento dos colaboradores e parceiros do IBGH, que se comprometeram em doar os materiais necessários para a realização do Dia das Crianças. “O comprometimento foi surpreendente e nos gerou um sentimento de grande satisfação”, declarou.

Laila disse ainda que outras ações estão sendo desenvolvidas nas unidades geridas pelo IBGH. Ela cita, além da ação em Aparecida de Goiânia, a campanha de arrecadação de doações no Hospital de Urgências da Região Sudoeste (HURSO), no município de Santa Helena. A instituição selecionada foi a creche Maria Sebastiana da Silva, Dona Guri.

Motivação é ajudar o próximo

Jade Paiva é uma das primeiras voluntárias do Projeto Sonhando. Ela conta que sua motivação em ajudar o próximo vem desde os 15 anos, quando realizou sua primeira ação no Hospital do Câncer de Goiânia. “Quero sempre proporcionar o mesmo sentimento que ofereci naquela primeira vez”, disse.

Déborah Crystine está no projeto desde 2015. A cada ação social, comenta, mais voluntários se juntam ao Projeto. “Vejo que esta é uma forma de ajudar as pessoas e me realizar como ser humano. O Projeto gera uma relação de confiança entre os apoiadores, pessoas que nunca nos viram fazem doações em dinheiro por acreditarem no trabalho que fazemos”, afirmou.

Laís Lima da Silva é uma das três fundadoras do projeto. Para ela, a motivação vem de saber que está fazendo o bem, gerando cidadania, matando a fome de quem precisa. O Projeto Sonhando tem uma série de ações em asilos, orfanatos, creches e hospitais.

Um dia especial

Diretora da Escola Municipal Mônica Tomaz da Silva, Eliane Brito, é coordenadora da escola há quatro anos e diz que foi um dia muito especial. “A impressão foi muito boa. Todos ficamos surpreendidos com o resultado”, explicou.
Eliane Brito diz ainda que este tipo de atividade tem um papel importante no desenvolvimento social do aluno. “É fundamental que o aluno se sinta parte das atividades, muitas vezes contribuindo com algum trabalho ou ajuda que possa oferecer”, disse. A Escola Municipal Mônica Tomaz da Silva trabalha com alunos de seis a 11 anos do Ensino Fundamental.

 

 

Suportescreen tag
Skip to content