Em alusão ao Dia Internacional Contra a Discriminação Racial, a coordenação de humanização do Hospital Municipal de Aparecida – Íris Rezende Machado (HMAP), gerido pelo Instituto Brasileiro de Gestão Hospitalar (IBGH), promoveu nesta segunda-feira, 21, uma palestra sobre o tema para os colaboradores da unidade. A ação foi conduzida pela quilombola e especialista em Formação Docente em História e Cultura das Africanidades Brasileiras Lucilene dos Santos Rosa.

O Dia Internacional contra a Discriminação Racial reforça a luta contra o preconceito racial em todo o mundo. No Brasil, a luta contra a discriminação racial só começou a se intensificar após a Constituição Federal de 1988, que incluía o crime de racismo como inafiançável e imprescritível.

Origem da data

O Dia Internacional contra a Discriminação Racial foi criado pela Organização das Nações Unidas (ONU), de acordo com a Resolução A/RES/2142 (XXI) de 1966, em memória ao “Massacre de Shaperville”, em 21 de março de 1960.

Nesta data, aproximadamente vinte mil pessoas protestavam contra a “lei do passe”, em Joanesburgo, na África do Sul. Esta lei obrigava os negros a andarem com identificações que limitavam os locais por onde poderiam circular dentro da cidade.
Tropas militares do Apartheid atacaram os manifestantes e mataram 69 pessoas, além de ferir uma centena de outras.

Em homenagem à luta e memória desses manifestantes, o Dia Internacional contra a Discriminação Racial é comemorado em 21 de março.

Skip to content